Mãe de Dois

Quando descobri a maternidade, tinha certeza que não queria somente um filho. Algo dentro de mim dizia que uma companhia para o Murilo seria a melhor coisa, não só pra ele mas pra toda a família.

Ao completar 1 ano de idade, soubemos que nosso primogênito teria um outro irmão(ã), o que não tínhamos como prever, era o que se desenrolaria naqueles dois meses seguintes. Fomos então surpreendidos por uma gravidez ectópica (esse é um outro assunto que conto depois) que não seguiu a diante.

Após 1 ano quietinhos, decidimos então que era hora de seguir em frente e fazer a família continuar crescendo. Depois de muitas tentativas, em 6 meses descobrimos que a cegonha nos visitaria mais uma vez e eu tinha certeza (como na primeira) que seria outro garotinho.

Bom, o Miguel estava à caminho e o único sentimento que estava certo dentro de mim é que ele seria tão amado quanto o Murilo. Mas a cabeça de mãe vai longe, não? Será que vou dar conta de dois? Será que eles vão se dar bem? Será que estou fazendo certo com o primeiro e farei também com o segundo?

Passamos uma boa parte da gravidez imaginando como seria o rostinho do bebê, com quem iria se parecer, se teria toda a saúde que esperamos, mas em uma certa altura do campeonato minha preocupação mudou. Pensava sem parar não no Miguel, que estava por chegar, mas sim no Murilo que teria sua vida, até então de filho único e, com toda atenção só pra ele, dividida com outro pequeno ser, qual ocuparia espaço na sua casa e no meu colo.

Como eu poderia fazer para suprir a necessidade dos dois, um querendo o colo que o outro ocupava mamando, um querendo brincar enquanto o outro chorava de cólica? O que me aliviou nesse processo, foi perceber que sim, havia criado o primeiro tão bem, de uma forma tão amorosa e carinhosa que o lugar do ciúmes foi ocupado por amor.

Foi então que percebi, que tudo o que fazemos é sempre suficiente! Se você acha que erra daí, eu também acho que erro daqui, mas tenho uma certeza absoluta, sou a melhor mãe que meus filhos poderiam ter! E eles? São os melhores irmãos, um para o outro, de uma maneira que eu nem poderia imaginar.

post-21_09_16

Beijos e até a próxima!

By Araceli Thomaz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *